Manutenção do Jardim

A manutenção periódica permite que o jardim fique limpo, organizado e conduzido adequadamente. Consiste em irrigação, corte do gramado, poda, condução de trepadeiras e cercas vivas, retirada de ervas daninhas e folhas secas, eliminação de pragas e doenças com defensivos alternativos ou químicos e na adubação correspondente e troca de flores anuais.


1. Irrigação
  • A rega é o trabalho mais importante para saúde e desenvolvimento do jardim.
  • Para aprender a regar é necessária muita observação.
  • Não se deve regar com calendário ou por sistema. Rega-se de acordo com as condições climáticas da região e características das plantas e solo de cada jardim.

  • 1.1. Clima

  • A pleno sol sempre terá que regar mais que à sombra.
  • Ventos secos desidratantes, é necessário regar mais do que as plantas que estão protegidas.
  • Alguns climas são mais chuvosos que outros. A melhor água é a de chuva.
  • Na primavera e verão, quando estão em plena atividade, o consumo é maior que no inverno.
  • A hora mais indicada para regar é de manhã cedo e ao entardecer. Nas horas centrais do dia, quando há mais calor e vento, perde-se mais água por evaporação.
  • 1.2. Planta

  • Um exemplar grande ou com muitas folhas transpira mais que um pequeno.
  • As espécies originárias de climas úmidos necessitam mais água que as de climas secos.
  • As espécies recém plantadas pedem mais água porque têm um sistema radicular pouco desenvolvido ainda. Não pode faltar umidade na terra onde há galhos e plantas recém-transplantadas. Regue antes que mostre sinais de murchar.
  • Quando uma planta está em floração necessita água extra. - Na primavera e verão, quando estão em plena atividade, o consumo é maior que no inverno. Não molhe as flores porque durarão menos.
  • As gotas sobre folhas ou flores em combinação com o sol traz riscos de danos por 'efeito lupa', originando pequenas queimaduras.
  • A rega deve ser freqüente desde que a planta tenha até 2 anos. Depois deste período a maioria das espécies já se estabeleceu na terra e serão capazes de manter-se com menos regas ou inclusive com nenhuma, só com a água de chuva.
  • Não molhe as folhas que tenham pêlos.
  • 1.3. Solo

  • Toque a terra, inclusive cavando um pouco, e verifique que nível de umidade apresenta. Em vaso de barro terá que regar bastante - mais do que as plantadas no solo.
  • Um chão arenoso é mais seco que um argiloso.
  • Cuidado com as terras argilosas que demoram em secar. Possivelmente tenha que melhorar sua drenagem.
  • As regas com mangueira ou regador, tem que ser profundas que deixe a água ir até o fundo. Evite encharcamentos prolongados (vários dias). Além disso a rega mais espaçada favorece o desenvolvimento de raízes potentes.
  • Em caso de dúvida, regue quando surjam os primeiros sinais de murchar. Os solos saturados de água impedem a oxigenação das raízes que se asfixiam e apodrecem.
  • A rega excessiva lava o nitrogênio, potássio, micronutrientes do solo e propicia a proliferação de ervas daninhas.
  • Regra geral: melhor pouca água do que água em excesso. Evite desperdiçar um bem escasso como é a água.
  • veja mais sobre manutenção do jardim em "Dicas da Estação"


    Destaques:
    RESIDÊNCIAS
    JARDINS VERTICAIS
    EMPRESAS e CONDOMÍNIOS
    Ver Portfólio »
    (48) 3364 0922 / 9967 6338 - narcisuspaisagismo@gmail.com
    Travessa Riachuelo, 20, Agronômica - Florianópolis/SC - CEP 88025-420
    (48) 3364 0922 / 9967 6338 - narcisuspaisagismo@gmail.com
    Travessa Riachuelo, 20, Agronômica - Florianópolis/SC - CEP 88025-420